Huawei faz pedido para registrar sistema operacional próprio | Tecnologia | G1

Huawei faz pedido para registrar sistema operacional próprio
Huawei faz pedido para registrar sistema operacional próprio

Huawei faz pedido de registro de sistema operacional que poderá substituir Android nos aparelhos da empresa. — Foto: André Paixão/G1Huawei faz pedido de registro de sistema operacional que poderá substituir Android nos aparelhos da empresa. — Foto: André Paixão/G1

Huawei faz pedido de registro de sistema operacional que poderá substituir Android nos aparelhos da empresa. — Foto: André Paixão/G1

A Huawei pediu registro do sistema operacional “Hongmeng” em pelo menos nove países e na Europa, segundo dados de um órgão da ONU.

É um sinal de que a companhia chinesa pode estar vindo com uma solução para os principais mercados após ter negócios atingidos por sanções dos Estados Unidos, que levaram o Google a cortar relações com a empresa e terminar a parceria que as companhias tinham para uso do sistema Android.

A Huawei tinha recentemente retornado ao Brasil, com a linha de smartphones P30, topo de linha da empresa.

O pedido de registro da marca Hongmeng aconteceu em países como Camboja, Canadá, Coreia do Sul e Nova Zelândia, segundo dados da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI).

Richard Yu, presidente-executivo da divisão de consumo da empresa, disse em uma entrevista no início deste ao jornal alemão “Die Welt” que a Huawei tem um sistema de reserva, caso seja impedida de acessar softwares produzidos por empresas dos EUA.

A empresa, maior fabricante mundial de equipamentos de telecomunicações e segunda maior fabricante de smartphones, ainda não revelou detalhes do sistema operacional. Os pedidos de registro do Hongmeng mostram que a Huawei quer usar o software em aparelhos que vão de smartphones e notebooks a robôs e telas para carros.

Em casa, a Huawei solicitou o registro do Hongmeng em agosto do ano passado e recebeu aprovação em maio deste ano, de acordo com um documento no site da administração de propriedade intelectual da China.

Procurada pela Reuters, a Huawei não comentou o assunto.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*