Lewandowski pesquisa dos arquivos da investigação Rennes e Jucá, sobre a fun | exame

Lewandowski arquiva inquérito que investigava Renan e Jucá na Zelotes
Lewandowski arquiva inquérito que investigava Renan e Jucá na Zelotes

O ministro do STF Ricardo Lewandovski:

Lewandowski: após a investigação, ele não verifique o Material de Segurança, o crime e a corrupção atribuída a membros do Senado (Roosewelt Pinheiro/Agência Brasil)

Brasília – o Ministro Ricardo Lewandowski,do Supremo Tribunal Federal (STF), que foi submetido na tarde de sexta-feira, dia 14, o inquérito do Senado emedebistas Renan Calheiros (Al) e Romero Jucá (RR), no âmbito do processo de diversão.

Resolução acolhido o parecer da Procuradoria-Geral da República, Raquel Dodge, que alegou não ser a causa do fortalecimento do processo penal, e outros passos útil para a continuidade da investigação.

Conselheiro João Batista Gruginski, um ex-membro do conselho de recursos fiscais (Carver), um dos objetivos do trabalho registrado no diário apreendidos pela Polícia Federal, que participou da reunião com grupos de pressão Jose Ricardo Silva e Alexandre Pais dos Santos, APS, nos últimos mencionados suposta negociação de taxas com os membros do Senado.

Houve evidências de que os participantes de negociação de pagamentos de R $ 45 milhões com lobistas, em troca de aprovação de emenda Parlamentar interesse das montadoras. Os membros do Senado rejeitou o pedido e receber as vantagens é estável.

Após investigações , a Polícia Federal informou não é a verificação física do crime de corrupção passiva atribuída para os Senadores e deputados não recebeu doações de empresas que podem ser aproveitados com a aprovação das medidas provisórias.

“Outra conclusão, não há, após a devida diligência, mas que haja um mínimo de prova (empírica) para justificar o início de um processo penal contra parlamentares”, escreveu o Procurador-Geral da República.

Segundo Raquel Dodge, que foi projetado para Gruginski “e o outro diz” Alexandre Pais dos Santos, que a equipa vai pagar r $ 15 milhões para cada senador, em troca de aprovação da conversão da medida provisória em lei, em 2010.

“Pelo que eu ouvi, o Gruginski feito um registro de conta. Da mesma forma, Alexandre Paes dos Santos, eu não sei se a proposta de R $ 45 milhões, foi verdadeiro, mas que gostaria de ser um rumor apareceu em São Paulo, durante o almoço”, ele escreveu em seu parecer, ao ministro.

“Esses elementos de convicção para justificar um processo criminal. Privadas de outros dados em qualquer formulário. Que é, em essência, é o estabelecimento de indicativos da testemunha ‘boatos'”.

Na decisão do Ministro Ricardo Lewandowski afirmou que cabe inteiramente ao ministério público para criar um sites na presença ou ausência de elementos essenciais e necessários para o início de um processo que se destina a levar a um pedido de indemnização por danos punitivos do estado.

“Ele disse: à luz das manifestações emitida pelo órgão responsável pela persecução penal, defiro o pedido para arquivar a presente ação, sem prejuízo, se for o caso, bem como a aplicação das disposições do artigo. 18 do código de Processo Penal, o policial poderá proceder a nova investigação mais evidências de Notícias), a abolição do segredo de Justiça”.

Pagamento

No memorando de advogado, Luis Enrique Machado, que diz Renan Calheiros, disse: “desde quando a pesquisa foi levantada pela defesa, o senador sempre prezou por uma postura pró-ativa que tem como objetivo esclarecer e provar as acusações, à luz de depoimentos de informantes. A maioria dos estudos, enfim, foi feito.”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*